Ver como página web

Boletim iCS: Dezembro/2016

Em novembro, os principais líderes e negociadores globais se reuniram em Marrakesh, no Marrocos, para a COP22. Embora uma reunião de transição, ela terminou com avanços significativos, como a necessidade de estruturar a regulamentação do Acordo de Paris até 2018. O Instituto Clima e Sociedade participou da Conferência ao lado de inúmeros donatários e financiadores. Já em São Paulo, o Instituto Escolhas organizou, em parceria com a Folha e o Insper, o Fórum Desenvolvimento e Economia de Baixo Carbono. Confira essas e outras notícias sobre a atuação do Clima e Sociedade e seus donatários no último mês.

Por favor, envie suas sugestões ou comentários para luiza@climaesociedade.org.

DESTAQUES

ESPECIAL COP22
iCS e outras organizações da sociedade civil participam de reuniões com ministros brasileiros durante a COP  |  Alfredo Sirkis realiza primeiras reuniões como secretário executivo do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas   |   Cobertura da COP22 na mídia brasileira tem apoio do Instituto Clima e Sociedade  |  Branca Americano ressalta, em entrevista ao Envolverde, as medidas de longo prazo para descarbonização da economia  |  Ana Toni comenta em entrevista à rádio de notícias RFI sobre as metas de longo prazo do governo americano para reduzir em 80% as emissões   |  Instituto Clima e Sociedade participa de jantar com doadores

ENERGIA ELÉTRICA
Incentivo às termelétricas movidas a carvão é vetado pelo presidente Michel Temer após mobilização de brasileiros 

MOBILIDADE URBANA
Aplicativo MoveCidade, do Idec, recebe avaliação de usuários dos sistemas de transportes públicos em São Paulo   |  Corrida Amiga realiza primeiro encontro em sua sede para debater as perspectivas de atuação da ONG sob ótica do transporte a pé   |  Bike Anjo completa seis anos de atuação e realiza evento nacional para ensinar pessoas a usar a bicicleta como meio de transporte

POLÍTICA CLIMÁTICA
Fórum Desenvolvimento e Economia de Baixo Carbono discute a transição brasileira a uma economia sustentável  

Acontece no Brasil
Desmatamento na Amazônia cresce 29% em relação a 2015, e atinge área 5,3 vezes maior do que a cidade de São Paulo

ESPECIAL COP22
7 A 18 DE NOVEMBRO DE 2016

iCS e outras organizações da sociedade civil participam da COP22 e se reúnem com ministros brasileiros em Marrakesh
Mesmo com a mudança na presidência do país em 2016, a posição oficial do governo brasileiro na COP permaneceu inalterada, demonstrando uma importante continuidade. O governo brasileiro foi representado institucionalmente na COP22 pelos ministros José Sarney Filho (Meio Ambiente) e Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), os quais claramente são defensores de posições distintas. Ambos os ministros participaram de três reuniões com a sociedade civil, incluindo o Instituto Clima e Sociedade. Em pauta, as ações e planos para o Brasil cumprir e ampliar as metas descritas na sua NDC (Contribuições Nacionalmente Determinadas). Também estiveram presentes na COP vários donatários do iCS, como Observatório do Clima, Centro Brasil no Clima, Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas, WRI, Engajamundo, Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) e Greenpeace, e parceiros como a Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

Alfredo Sirkis realiza primeiras reuniões como secretário executivo do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas
No dia 28 de outubro, pouco antes do início da COP, o Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas teve nomeado o seu novo Secretário Executivo. Trata-se de Alfredo Sirkis, ex-deputado federal e diretor do Centro Brasil no Clima (CBC), donatário do iCS. Sirkis aproveitou a presença da sociedade civil em Marrakesh para realizar as primeiras reuniões do Fórum sob sua gestão.

Cobertura da COP22 na mídia brasileira tem apoio do Instituto Clima e Sociedade
O Instituto Clima e Sociedade teve um papel importante em promover a expressiva cobertura da COP 22 em dois dos maiores veículos brasileiros, Estado de S. Paulo e Valor Econômico, ao custear a viagem de duas repórteres especializadas no tema: Giovana Girardi (Estadão) e Daniela Chiaretti (Valor). As dez reportagens publicadas no Estadão podem ser lidas aqui. Durante a COP22, o Valor publicou doze matérias, entre as quais esta. O Global Strategic Communications Council (GSCC), liderado no Brasil por Délcio Rodrigues, também fez um excelente trabalho de apoio a comunicação sobre a COP22.

Branca Americano ressalta, em entrevista ao Envolverde, as medidas de longo prazo para descarbonização da economia
Em entrevista ao site Envolverde direto de Marrakesh, Branca Americano, coordenadora do portfólio de Política Climática do Instituto Clima e Sociedade, ressaltou a importância do diálogo entre o governo e a sociedade para o estabelecimento de medidas de longo prazo relacionadas à descarbonização da economia. Branca considera que, “para enfrentarmos as mudanças climáticas, temos que combinar todas as opções disponíveis, tais como generalização das energias renováveis, novas soluções de mobilidade urbana, eficiência energética, etc.”. A conversa aconteceu após evento organizado no dia 8 de novembro pelo WRI, donatário do Clima e Sociedade, no Espaço Brasil, dentro da COP. Chamado de “Challenges and Opportunities to Implement and Strengthen the Brazilian NDC”, o encontro contou também com as presenças de Carlos Rittl (Observatório do Clima), Suzana Kahn Ribeiro (Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas) e Viviane Romeiro (WRI).

Ana Toni comenta em entrevista à rádio de notícias RFI sobre as metas de longo prazo do governo americano para reduzir em 80% as emissões
A posição do governo Barack Obama durante a COP22, após a eleição de Donald Trump, foi assunto da entrevista que Ana Toni concedeu em áudio ao canal RFI ainda em Marrakesh. Durante a conversa, Toni falou que a meta americana de reduzir em 80% as emissões de carbono até 2050 não apenas é factível, como necessária. De acordo com ela, o discurso do Secretário de Estado John Kerry mostra que o país está preocupado no longo prazo com o tema e que Trump pode atrapalhar mas não rever a posição americana.
RFI é uma rádio francesa de notícias que transmite para o mundo todo em francês e em outros 14 idiomas.

Instituto Clima e Sociedade participa de jantar com doadores
O Instituto Clima e Sociedade participou, durante a conferência, do Donor Meeting, encontro oficial da ClimateWorks, ONG norte-americana financiadora do iCS, com seus donatários.

ENERGIA ELÉTRICA

Incentivo às termelétricas movidas a carvão é vetado pelo presidente Michel Temer após mobilização de brasileiros
O presidente Michel Temer vetou o artigo 20 da Medida Provisória 735, que previa o incentivo de até US$ 5 bilhões em subsídios à geração de energia com carvão mineral. Publicado em 18 de novembro no Diário Oficial, o veto já havia sido anunciado no dia 11 em carta do Planalto ao Ministro do Meio Ambiente, José Sarney Filho. A decisão ocorreu após a mobilização de 50 mil brasileiros e o apoio de mais de mil ONGs de todo o mundo, como Greenpeace e Observatório do Clima, donatários do Instituto Clima e Sociedade.

MOBILIDADE URBANA

Aplicativo MoveCidade, do Idec, permite que usuários avaliem os sistemas de transportes públicos em São Paulo
O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) lançou no dia 7 de novembro a versão final do MoveCidade, aplicativo feito com apoio do Instituto Clima e Sociedade. A plataforma, que está disponível no Google Play (para Android), recebe avaliação dos usuários de São Paulo para viagens realizadas nos ônibus municipais, intermunicipais, metrô, trem e ciclovias. Tempo de espera, lotação, limpeza e infraestrutura dos sistemas são alguns dos critérios adotados para as notas finais. O propósito do aplicativo é reunir dados para embasar as reivindicações por melhorias no sistema público de transporte.

Corrida Amiga realiza primeiro encontro em sua sede para debater as perspectivas de atuação da ONG sob ótica do transporte a pé
No dia 26 de novembro, a Corrida Amiga, organização donatária do Instituto Clima e Sociedade, organizou a Formação Corrida Amiga (FoCA). A iniciativa tratou das diferentes perspectivas de atuação da ONG sob a ótica do transporte a pé, utilizando como base o Guia de Deslocamento Ativo – Andar e Correr pelas Cidades. Entre as 21 pessoas presentes ao encontro, muitos ainda realizam a maior parte das viagens por São Paulo de carro, e por isso estavam interessadas em aprender e compartilhar experiências sobre mobilidade urbana sustentável.

Bike Anjo completa seis anos de atuação e realiza evento nacional para ensinar pessoas a usar a bicicleta como meio de transporte
No dia 27 de novembro, o Bike Anjo, donatário do Instituto Clima e Sociedade, celebrou seis anos de atuação com um evento nacional. A rede, que teve início em São Paulo, mobiliza e auxilia pessoas a começarem a utilizar a bicicleta como meio de transporte nas cidades. Basicamente, os voluntários ensinam pessoas de qualquer faixa etária a pedalar com segurança.

POLÍTICA CLIMÁTICA

Fórum Desenvolvimento e Economia de Baixo Carbono discute a transição brasileira a uma economia sustentável
O Brasil precisa melhorar os investimentos em inovação e tecnologia para se tornar mais eficiente e produtivo no uso racional dos recursos naturais, o que é fundamental para a transição para uma economia sustentável. Esse foi um dos pontos chave do Fórum Desenvolvimento e Economia de Baixo Carbono, organizado pelo Instituto Escolhas, donatário do Clima e Sociedade, em parceria com o Insper e a Folha no dia 23/11.

Durante o evento, Ana Toni ressaltou a importância do baixo carbono ser parte integrante da política de reestruturação econômica pela qual passa o Brasil com a recessão.

A Folha de São Paulo publicou um caderno especial sobre economia de baixo carbono, levando o conteúdo debatido no evento a seus milhares de leitores.

Palestrantes do Fórum Desenvolvimento e Economia de Baixo Carbono
Ana Toni, diretora do Instituto Clima e Sociedade
Ricardo Abramovay, professor titular da FEA-USP
Bernard Appy, diretor do Centro de Cidadania Fiscal
José Roberto Mendonça de Barros, fundador da consultoria MB Associados
Hector Gomez, gerente da International Finance Corporation
Ricardo Sennes, economista da Consultoria Prospectiva
José Augusto Coelho Fernandes, diretor da Confederação Nacional da Indústria
Marcos Jank, diretor global da BRF
Sergio Leitão, diretor do Instituto Escolhas
Luiz Barroso, presidente da Empresa de Pesquisa Energética
Celina Carpi, presidente do Conselho do Instituto Ethos
Jorge Arbache, secretário do Ministério do Planejamento
Marcos Lisboa, presidente do Insper
Carlos Nobre, membro da Academia Brasileira de Ciências
ACONTECE NO BRASIL

Desmatamento na Amazônia cresce 29% em relação a 2015, e atinge área 5,3 vezes maior do que a cidade de São Paulo
O desmatamento na Amazônia subiu em 2016 pelo segundo ano consecutivo, de acordo com a estimativa anual do Prodes, sistema de monitoramento por satélite do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). O desmatamento é 29% superior ao de 2015 – a taxa de devastação atingiu 7.989 quilômetros quadrados, ou 5,3 vezes o tamanho da cidade de São Paulo. Trata-se do maior aumento na velocidade do desmatamento desde 2008, ano em que o governo aumentou a fiscalização, entre outras medidas, após pico de devastação.


Este é um boletim mensal enviado pelo Instituto Clima e Sociedade – iCS.
Caso não deseje receber novamente este boletim, escreva para ics@climaesociedade.org .