Ver como página web

Boletim iCS: Novembro/2016

Em outubro, o SEEG, donatário do Instituto Clima e Sociedade, divulgou dados relativos às emissões de gases de efeito estufa no Brasil em 2015, que mostram que as emissões cresceram 3,5% em relação ao ano anterior. Além disso, houve o segundo turno das eleições municipais. Agora, já estão definidos todos os prefeitos que assumirão a partir de janeiro de 2017. Confira abaixo essas e outras notícias sobre o Instituto e seus donatários.

Por favor, envie suas sugestões ou comentários para luiza@climaesociedade.org.

DESTAQUES

PRINCIPAL
SEEG lança dados de 2015: desmatamento causa aumento das emissões

iCS EM PAUTA
Novo Conselho Fiscal do Clima e Sociedade faz sua primeira reunião  |  iCS sedia reunião sobre Transporte Não Motorizado   |   Ana Toni apresenta dados sobre emissões brasileiras na geração de eletricidade, durante reunião do Funders Table  |  Apuração em tempo real de promessas e declarações em debate para prefeitura tem participação do Clima e Sociedade

ENERGIA ELÉTRICA
Com apoio do iCS, revista eletrônica Sul21 produz matérias sobre o uso de carvão no sistema energético brasileiro   |  MP 735, que incentiva usinas termelétricas a carvão no país, é aprovada no Congresso  |  iCS reúne donatários para conversar sobre eficiência energética

MOBILIDADE URBANA
Estudo do IEMA mostra que faixas exclusivas de ônibus em São Paulo reduzem as emissões de gases de efeito estufa em 5% por km rodado   |  Cidade dos Sonhos realiza debate sobre promessas do novo prefeito de São Paulo a respeito de mobilidade   |  João Doria convida donatários do Clima e Sociedade para um passeio de bicicleta   |  iCS e seus donatários participam do Habitat III, onde foi definido plano de ação para Nova Agenda Urbana

POLÍTICA CLIMÁTICA
Sustentável 2016, congresso organizado pelo CEBDS, discutiu boas práticas na iniciativa privada relacionadas à sustentabilidade   |  Clima e Sociedade recebe visita de Nicolette Bartlett, do CDP, para conversar sobre precificação de carbono  |  Alfredo Sirkis, donatário do iCS, é nomeado para o Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas

Acontece no Brasil
Brasil quer ser pioneiro no novo Comércio de Carbono, aprovado no Acordo de Paris   |  Segundo turno de eleições municipais decide novos prefeitos para mandato de 4 anos a partir de 2017

PRINCIPAL

SEEG lança dados de 2015: desmatamento causa aumento das emissões
No dia 27 de outubro, o SEEG (Sistema de Estimativas de Emissões de Gases de Efeito Estufa), iniciativa do Observatório do Clima apoiada pelo Instituto Clima e Sociedade, lançou os dados das emissões brasileiras em 2015. O resultado não foi animador: devido ao desmatamento, houve elevação de 3,5% das emissões totais, em relação a 2014. Por outro lado, houve queda de 7,6% nas emissões do setor de transporte de passageiros de 2014 para 2015, graças ao aumento no uso de etanol e biodiesel. As emissões por geração de eletricidade caíram 4,8%, devido à recessão econômica e consequente diminuição na demanda de eletricidade. Colaborando ainda mais para a redução dessas emissões está o aumento das fontes renováveis não-hídricas na matriz elétrica, principalmente a eólica.
Os dados foram apresentados em um seminário inovador, com palestras inspiradoras como a do climatologista Carlos Nobre, do presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) Luiz Augusto Barroso e do diretor executivo do Instituto Escolhas, Sergio Leitão. Na ocasião, o Museu do Amanhã, instituição que sediou o evento, assinou acordo de cooperação com o SEEG para os próximos anos. Ana Toni participou como mediadora da sessão final do seminário.

iCS EM PAUTA

Novo Conselho Fiscal do Clima e Sociedade faz sua primeira reunião
O novo conselho fiscal do Instituto Clima e Sociedade fez sua primeira reunião no dia 11 de outubro. O conselho é composto pela economista Helena Turola de Araújo Penna e por Warley de Oliveira Dias, mestre em Contabilidade e Controladoria.

iCS sedia reunião sobre Transporte Não Motorizado
Organizada pelo WRI Brasil Cidades Sustentáveis, a Task Force de Transporte Não Motorizado compreende uma série de reuniões para discutir os desafios e oportunidades de elaboração de uma política de incentivo aos modos de transporte não motorizados – incluindo formas de direcionar investimentos para a área. O Clima e Sociedade recebeu a reunião do Rio de Janeiro, que tratou da análise do diagnóstico e das soluções em políticas de incentivo ao transporte não motorizado. Entre os presentes, José Lobo (Transporte Ativo) e Márcio Deslandes (European Cyclists’ Federation).

Ana Toni apresenta dados sobre emissões brasileiras na geração de eletricidade, durante reunião do Funders Table
Ana Toni, diretora executiva do Clima e Sociedade, participou via Skype da reunião do Funders Table, que ocorreu em Berlim, congregando representantes de grandes instituições filantrópicas que atuam na área de mudanças climáticas. A convite de Jan Mazurek, diretora da ClimateWorks para Eletricidade Limpa, Ana fez uma apresentação sobre emissão de gases de efeito estufa na geração de eletricidade no Brasil.

Apuração em tempo real de promessas e declarações em debate para prefeitura tem participação do Clima e Sociedade
As organizações Meu Rio, Aos Fatos e Agência Publica convidaram o coordenador de Portfólio de Mobilidade Urbana do Instituto Clima e Sociedade, Walter Figueiredo de Simoni, para participar do projeto “Detector de Mentiras” no dia 28 de outubro. A ação apurou em tempo real as declarações e promessas dos candidatos à prefeitura do Rio de Janeiro (Marcelo Freixo e Marcelo Crivella) durante o debate exibido pela Rede Globo. Um time de especialistas de diferentes áreas esteve presente, e Walter respondeu por mobilidade urbana e meio ambiente.

ENERGIA ELÉTRICA

Com apoio do iCS, revista eletrônica Sul21 produz matérias sobre o uso de carvão no sistema energético brasileiro
Em parceria com o Clima e Sociedade, o Sul21, veículo de comunicação baseado nas novas mídias colaborativas da internet, iniciou no dia 10 de outubro uma série de matérias sobre o uso de carvão no sistema energético brasileiro, com dados sobre potencial econômico e impactos ambientais, sociais e sobre a saúde. O primeiro artigo aborda o cenário de incerteza para o carvão com a entrada em vigor do Acordo de Paris no dia 4 de novembro, as mudanças políticas no Brasil e o crescimento nos investimentos em energias limpas e renováveis. Veja a matéria completa aqui.
Esta doação faz parte de uma estratégia do iCS para conscientizar a população do sul do Brasil, onde ficam as maiores carvoarias do país, a respeito dos impactos da produção e do uso do carvão para geração de eletricidade.

MP 735, que incentiva usinas termelétricas a carvão no país, é aprovada no Congresso
Em setembro, o Brasil deu um bom exemplo ao mundo: ratificou o Acordo de Paris, assumindo legalmente os compromissos estabelecidos em sua INDC. Mas, no dia 11 de outubro, a Câmara dos Deputados mostrou sinais de que continua na contramão da história – e das metas previstas no Acordo: aprovou a medida provisória (MP) 735 e suas mais de trinta emendas , entre as quais uma que cria o programa de incentivo a usinas termelétricas a carvão (responsáveis por 22% das emissões de gases de efeito estufado setor elétrico brasileiro). No dia 19, foi a vez do senado aprovar o texto da MP. Falta apenas a sanção do presidente Michel Temer.

No dia 21, um grupo com 21 organizações da sociedade civil entregarem uma carta a Michel Temer pedindo o veto ao programa de estímulo às termelétricas. Alguns dias depois, o ministro do Meio Ambiente José Sarney também recomendou ao planalto o veto ao artigo que fala sobre a modernização do Parque de Carvão Mineral do Sul.

iCS reúne donatários para conversar sobre eficiência energética
O iCS promoveu duas discussões sobre eficiência energética no dia 20 de outubro. Pela manhã, a ANDI, think tank para a imprensa, apresentou para o Instituto Escolhas, o IEMA, o IEI e Howard Geller, da Southwestern Energy Efficiency Partnership, seu modelo de pesquisa sobre eficiência energética e mudanças do clima. Essa pesquisa cobre 44 jornais diários e 8 revistas de circulação nacional, pelos últimos três anos. No período da tarde, as mesmas organizações, grantees do iCS, debateram os resultados de levantamento feito pelo consultor Paulo Leonelli, sobre o impacto do Acordo de Paris para os programas de eficiência energética no Brasil, na percepção de tomadores de decisão do governo federal e especialistas no tema.  

MOBILIDADE URBANA

Estudo do IEMA mostra que faixas exclusivas de ônibus em São Paulo reduzem as emissões de gases de efeito estufa em 5% por km rodado
Um estudo do IEMA, donatário do iCS, aponta que as faixas exclusivas para ônibus em São Paulo reduziram em 5% as emissões de gases de efeito estufa por quilômetro rodado na capital, além de aumentarem a velocidade desse transporte público em 11%, na média. Atualmente, a cidade possui 516,9 km de faixas exclusivas; destes, 426,9 km entraram em operação na atual gestão do prefeito Fernando Haddad (PT), que perdeu a reeleição para o candidato João Dória (PSDB).

Cidade dos Sonhos realiza debates sobre promessa do novo prefeito de São Paulo em mobilidade
O Cidade dos Sonhos, projeto apoiado pelo Clima e Sociedade, convidou especialistas em áreas verdes; transporte público; bicicletas; pedestres e redução de velocidade; resíduos sólidos; mudanças climáticas e energia para sete debates no mês de outubro. Com mediação do jornalista Bernardo Câmara e presença fixa de Tai Nalon, da agência Aos Fatos (que analisou os programas de governo dos candidatos à prefeitura de São Paulo), os encontros debatem as promessas do prefeito eleito João Dória em cada um destes temas.

João Doria convida donatários do Clima e Sociedade para um passeio de bicicleta
O prefeito eleito de São Paulo, João Doria, pedalou no dia 11 de outubro com cicloativistas – após Doria ter dado declarações de que retiraria ciclovias da cidade. Entre os presentes, os donatários do Clima e Sociedade Daniel Guth, da Ciclocidade, William Cruz, do Vá de Bike, e Rafael Calabria, do Cidade a Pé. Durante o passeio, o prefeito disse que as ciclovias devem ser ampliadas pelo setor privado, que também deve ser o responsável pela manutenção das já existentes.

iCS e seus donatários participam do Habitat III, onde foi definido plano de ação para Nova Agenda Urbana
Walter De Simoni, Coordenador do Portfólio de Mobilidade Urbana do iCS, participou do Habitat III – Conferência das Nações Unidas sobre Moradia e Desenvolvimento Urbano entre os dias 17 e 20 de outubro, na cidade de Quito, Equador. Durante o evento, a Nova Agenda Urbana para os próximos 20 anos foi aprovada e finalizada, assim como o plano de ação para colocá-la em prática. O Clima e Sociedade também apoiou a ida ao Congresso de quatro donatários – representantes das organizações Cidade A Pé, Bike Anjo, A Cidade Precisa de Você e Corrida Amiga.

POLÍTICA CLIMÁTICA

Sustentável 2016, congresso organizado pelo CEBDS, discutiu boas práticas na iniciativa privada relacionadas à sustentabilidade
O CEBDS (Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável), donatário do Clima e Sociedade, realizou no dia 25 de outubro o Sustentável 2016, o seu evento anual. Realizado no Museu do Amanhã, o encontro estimula o efeito multiplicador de boas práticas nos negócios para sinalizar ao mundo que o Brasil está comprometido com o desenvolvimento sustentável. Durante o dia, foram promovidas discussões de temas relacionados à sustentabilidade a partir da troca de experiências e estímulo às iniciativas de ações conjuntas.

Clima e Sociedade recebe visita de Nicolette Bartlett, do CDP, para conversar sobre precificação de carbono
Nicolette Bartlett, diretora de precificação de carbono do CDP (Carbon Disclosure Program), visitou a sede do Instituto Clima e Sociedade em outubro para conversar sobre possíveis áreas de futuro interesse em comum entre as duas organizações no que diz respeito às múltiplas formas de precificar o carbono.

Alfredo Sirkis, donatário do iCS, é nomeado para o Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas
Alfredo Sirkis, diretor e fundador do Centro Brasil no Clima (CBC), donatário do Instituto Clima e Sociedade, foi oficializado no dia 28 de outubro como secretário-executivo do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas. Presidido pelo presidente da República, Michel Temer, o órgão funciona como interface entre o Planalto e a sociedade sobre o tema. O CBC teve papel fundamental para acelerar a ratificação do Acordo de Paris pelo governo brasileiro.

ACONTECE NO BRASIL

Brasil quer ser pioneiro no novo Comércio de Carbono, aprovado no Acordo de Paris
Com a entrada em vigor do Acordo de Paris, o mercado de carbono deve voltar a figurar entre as commodities do sistema financeiro global nos próximos meses, e o Brasil quer ser pioneiro e ditar as regras para a sua comercialização. No começo de outubro, a Convenção do Clima das Nações Unidas recebeu do governo brasileiro duas propostas de regulamentação do artigo do Acordo que trata dos mecanismos do comércio de emissões. A expectativa é discutir as propostas durante a COP22, no Marrocos, que começou no último dia 7.

Segundo turno de eleições municipais decide novos prefeitos para mandato de 4 anos a partir de 2017
No último dia 30 de outubro houve o segundo turno das eleições municipais. Agora, já estão definidos todos os prefeitos que assumem no dia 1 de janeiro de 2017 para um mandato de quatro anos. No Rio de Janeiro, o candidato do PRB, Marcelo Crivella, venceu a disputa contra Marcelo Freixo, do PSOL. Já Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, terá Alexandre Kalil (PHS) como prefeito, após sua candidatura vencer a de João Leite, do PSDB – o favorito no primeiro turno. São Paulo já havia definido seu prefeito desde o primeiro turno: João Dória (PSDB). Dentre as cidades priorizadas no trabalho do Instituto Clima e Sociedade, houve reeleição apenas em Recife, capital de Pernambuco, onde Geraldo Julio (PSB) terá mais um mandato como prefeito.


Este é um boletim mensal enviado pelo Instituto Clima e Sociedade – iCS.
Caso não deseje receber novamente este boletim, escreva para ics@climaesociedade.org .