Ver como página web

Boletim iCS Número 3: Setembro/2016

Caros Parceiros, enviamos abaixo os principais destaques da atuação do iCS e de seus donatários no mês de agosto, além de informações sobre a relação entre mudanças climáticas e os Jogos Olímpicos Rio 2016 e esportes em geral.

Sugestões ou comentários, por favor, podem ser enviados para luiza@climaesociedade.org.

DESTAQUES

iCS EM PAUTA
iCS recebe diretor executivo do PNUMA para discutir iniciativas brasileiras na área de desenvolvimento sustentável e mudanças climáticas  |  Modelo de desenvolvimento de baixo carbono é pauta de jantar com Ministro José Serra   |  Representantes da Oak Foundation visitam sede do iCS e discutem prioridades dos três portfólios do Instituto   |  Site do iCS ganha área de notícias  |  Novo conselho fiscal do iCS é eleito

JOGOS OLÍMPICOS E MUDANÇAS CLIMÁTICAS
1,5oC: O Recorde que Não Devemos Quebrar mobiliza mais de 100 atletas de 40 países  |  Abertura das Olimpíadas traz discussão da mudança de clima para 3 bilhões de pessoas   |  Ana Toni palestra na Conferência Mega Sustentabilidade, organizada pelo Goethe Institute e GIZ   |  Aquecimento global ameaça esportes no Brasil, segundo Observatório do Clima

ENERGIA ELÉTRICA
País licencia nova termelétrica de carvão que aumentará emissões de carbono por geração de eletricidade em 7%   |  Greenpeace e Folha de S. Paulo debatem a renovação da matriz energética brasileira   |  Licenciamento de hidrelétrica de Tapajós é cancelado

MOBILIDADE URBANA
Redução do limite de velocidade nas vias diminui mortalidade e melhora o trânsito  |  Parceiros e donatários do iCS discutem mobilidade nas eleições de São Paulo  |  Um terço dos brasileiros usa transporte ativo diariamente  |  Pesquisa Como Anda mapeia 120 organizações de mobilidade a pé no Brasil

POLÍTICA CLIMÁTICA
Ratificação do Acordo de Paris pelo Governo Federal marcada para 12 de setembro   |  Conectas realiza seminário sobre a relação entre direitos humanos e mudanças climáticas

Acontece no Brasil
Impeachment de Dilma Rousseff é aprovado e Michel Temer assume presidência

iCS EM PAUTA

iCS recebe diretor executivo do PNUMA para discutir iniciativas brasileiras na área de desenvolvimento sustentável e mudanças climáticas
O Diretor Executivo do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), Erik Solheim, participou de uma reunião informal na sede do iCS, acompanhado de representantes do PNUMA no Brasil, Uruguai e Panamá. Também estiveram presentes pesquisadores e líderes de organizações da sociedade civil, que abordaram iniciativas brasileiras nas áreas de desenvolvimento sustentável e meio ambiente. Solheim compartilhou seus planos e metas na condução do que ele chama de UN Environment e discutiu de que maneira o PNUMA pode colaborar com as iniciativas do país.

Modelo de desenvolvimento de baixo carbono é pauta de jantar com Ministro José Serra
Branca Americano participou de um jantar para membros da sociedade civil com o ministro das Relações Exteriores, José Serra, em São Paulo. Em pauta, questões ambientais relevantes para a agenda internacional. Branca mencionou as oportunidades que os compromissos de longo prazo oferecem para a discussão interna de um modelo de desenvolvimento de baixo carbono, e o quanto o sucesso do Brasil pode influenciar outros países.

Representantes da Oak Foundation visitam sede do iCS e discutem prioridades dos três portfólios do Instituto
Karen Suassuna, Programme Officer, Climate and Energy para América Latina e India; Adriana Crâciun, Senior Adviser Organizational Development and Capacity Building; e Paul Nichols, Programme Associate, todos da Fundação OAK, visitaram o iCS no dia 29 de agosto. Em discussão, as prioridades dos três portfólios do iCS (Energia Elétrica, Mobilidade Urbana e Política Climática) para os próximos anos; como a Oak pode apoiar a capacitação do Instituto e de seus donatários; e estratégias de avaliação.

Site do iCS ganha área de notícias
O site do iCS passou recentemente por mudanças e apresenta nova área de notícias, com divulgação de algumas das principais matérias veiculadas na internet sobre clima, sociedade e meio ambiente, além de conteúdo próprio. Confira aqui a nova seção.

Novo conselho fiscal do iCS é eleito
Foi estabelecido o primeiro conselho fiscal para o iCS, formado pela economista Helena Turola de Araujo Penna e por Warley de Oliveira Dias, mestre em Contabilidade e Controladoria.

JOGOS OLÍMPICOS E MUDANÇAS CLIMÁTICAS

1,5oC: O Recorde que Não Devemos Quebrar mobiliza mais de 100 atletas de 40 países
A campanha 1,5ºC: O Recorde que Não Devemos Quebrar teve a adesão de mais de 100 atletas olímpicos de 40 países. Organizada pelo Observatório do Clima, iCS, PNUMA, GIP e Climate Vulnerable Forum, ela continua nos Jogos Paralímpicos. Confira os quatro videos já produzidos na campanha, clicando aqui, aqui, aqui e aqui.

Abertura das Olimpíadas traz discussão da mudança de clima para 3 bilhões de pessoas
Os responsáveis pela Cerimônia de Abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016 aproveitaram o público de mais de 3 bilhões de pessoas no mundo para alertar sobre o aquecimento global, “provavelmente a maior audiência da história para a temática”, afirmou o Observatório do Clima. A cerimônia mostrou consequências do uso de combustíveis fósseis, como degelo polar e elevação dos oceanos, além da importância do reflorestamento. Os jogos tiveram a menor pira olímpica da história e todos os atletas plantaram sementes de árvores destinadas ao Parque de Deodoro, um dos locais de competição. Veja a cerimônia de abertura aqui (o assunto de mudanças climáticas começa em 56:17).

Ana Toni palestra na Conferência Mega Sustentabilidade, organizada pelo Goethe Institute e GIZ
O período dos jogos também foi intenso para as reflexões sobre meio ambiente. No dia 3 de agosto, Ana Toni foi uma das palestrantes da conferência Mega Sustentabilidade, organizada pelo Goethe Institute e GIZ. Realizado no Museu de Arte do Rio (MAR), o evento reuniu especialistas das áreas de política, economia, esporte e cultura para debater e formular propostas nas diversas dimensões da sustentabilidade de grandes eventos esportivos, como as Olimpíadas.
Ana Toni também debateu sobre mudanças climáticas em 19 de agosto, ao lado do ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, entre outros, em evento organizado pela Rede de Mulheres. O debate ocorreu na Casa Brasil, local projetado para ser a vitrine do país durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

Aquecimento global ameaça esportes no Brasil, segundo Observatório do Clima
Com o relatório “Mais Longe do Pódio – Como as Mudanças Climáticas Afetarão o Esporte no Brasil”, o donatário do iCS Observatório do Clima investiga como o calor excessivo prejudica o desempenho e a saúde dos atletas. Pelo menos 12 capitais brasileiras podem apresentar restrições à prática de esportes caso o aumento de temperatura continue até o fim do século. Mudanças de calendários e horários para evitar picos de temperatura, maior atenção e mais tecnologia voltadas à saúde e à acomodação térmica, além de alterações nos padrões de treinamento, são algumas das adaptações necessárias para a preservação dos atletas e do esporte diante do aquecimento global.

ENERGIA ELÉTRICA

País licencia nova termelétrica de carvão que aumentará emissões de carbono por geração de eletricidade em 7%
O Ibama emitiu licença para a construção da Usina Termelétrica Ouro Negro, em Pedras Altas, no Rio Grande do Sul, autorização que vai na contramão de um desenvolvimento de baixo carbono, preconizado no Acordo de Paris. A usina de carvão mineral de 600MW emitirá 5,46 milhões de toneladas de CO², o que elevará em 7% as emissões de carbono por geração de eletricidade no Brasil. Além disso, a termelétrica aumentará em 25% a demanda de água na região, que sofre com falta crônica de abastecimento. O estudo é do Iema.

Greenpeace e Folha de S. Paulo debatem a renovação da matriz energética brasileira
No dia 23 de agosto, a Folha de S. Paulo e o Greenpeace Brasil realizaram um debate, apoiado pelo iCS, sobre a renovação da matriz energética brasileira. Na ocasião, Elbia Gannoum, da Associação Brasileira de Energia Eólica, Ildo Sauer, do IEE-USP, Tasso Azevedo, do SEEG, e Amilcar Guerreiro, da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), discutiram como o Brasil poderá chegar a 2050 utilizando apenas energia gerada por fontes renováveis. O evento marcou o lançamento do relatório Revolução Energética, elaborado em parceria com o Conselho Europeu de Energia Renovável. A Folha continua a discussão do tema com exposição de textos na editoria especial “Revolução Energética”, também com apoio do iCS.

Licenciamento de hidrelétrica de Tapajós é cancelado
A hidrelétrica de São Luiz do Tapajós, que seria construída no Pará, teve seu processo de licenciamento cancelado pelo Ibama. Em 2015, o Greenpeace elaborou, ao lado de parceiros, análise do Estudo de Impacto Ambiental da usina e demonstrou a inviabilidade do empreendimento – além de alagar uma terra indígena e impactar dezenas de comunidades ribeirinhas, causaria danos ambientais irreversíveis. Sem a licença, o leilão para a usina não pode ser realizado.

MOBILIDADE URBANA

Redução do limite de velocidade nas vias diminui mortalidade e melhora o trânsito
Andar mais devagar com o carro ajuda a chegar mais rápido ao destino. Essa é a mensagem do primeiro vídeo do projeto Cidade dos Sonhos, desenvolvido pela Here Now com apoio do iCS. A explicação é simples: a uma velocidade menor, é possível manter distância segura do automóvel à frente, o que evita freadas bruscas e batidas – e, automaticamente, melhora o fluxo, mesmo se a quantidade de veículos aumentar.

Parceiros e donatários do iCS discutem mobilidade nas eleições de São Paulo
No dia 15 de agosto, o Greenpeace reuniu parceiros e donatários do iCS (Ciclocidade, Cidade a Pé, ITDP, Here Now e Idec) para acompanhar o primeiro debate televisivo dos candidatos à prefeitura de São Paulo com base no tema de mobilidade. Além de posts nas redes sociais e alto índice de interação com os usuários, os internautas participaram também de um streaming pós-debate na página do Cidades dos Sonhos. Esta foi uma entre várias ações apoiadas pelo iCS para promover o debate sobre mobilidade urbana no âmbito das eleições municipais.

Um terço dos brasileiros usa transporte ativo diariamente
A pesquisa Diferenças Socioeconômicas e Regionais na Prática do Deslocamento Ativo no Brasil, publicada na Revista de Saúde Pública da USP, apontou que um terço da população brasileira se desloca diariamente a pé ou de bicicleta no trajeto casa-trabalho. A incidência é maior entre a população mais pobre e rural. A escolha, porém, não é feita com base nos benefícios gerados para a saúde ou o meio ambiente, mas sim por restrição orçamentária e falta de qualidade do transporte coletivo.

Pesquisa Como Anda mapeia 120 organizações de mobilidade a pé no Brasil
O projeto Como Anda, parceria entre os donatários do iCS Corrida Amiga e Cidade Ativa, divulgou os resultados da pesquisa feita com organizações de mobilidade a pé de todo o país. O levantamento encontrou 120 organizações, a maioria formada em São Paulo (59%) e a partir de 2013 (52%). Entre as maiores dificuldades relatadas estão a falta de investimentos e de formalização. No site, é possível ainda acessar uma linha do tempo com eventos marcantes da mobilidade a pé e uma compilação inédita sobre a legislação do assunto.

POLÍTICA CLIMÁTICA

Ratificação do Acordo de Paris pelo Governo Federal marcada para 12 de setembro
A ratificação do Acordo de Paris tramitou rapidamente pelo Senado Federal, onde foi aprovada em 11 de agosto. Foi então encaminhada para sanção presidencial. A aprovação pelo presidente da República Michel Temer estava inicialmente prevista para acontecer no dia 29 de agosto mas foi adiada para 12 de setembro.

Conectas realiza seminário sobre a relação entre direitos humanos e mudanças climáticas
O iCS apoiou o primeiro seminário do Conectas sobre o uso de instrumentos legais relacionados aos direitos humanos para apoiar a luta contra as mudanças climáticas. O evento aconteceu no dia 26 de agosto.

ACONTECE NO BRASIL

Impeachment de Dilma Rousseff é aprovado e Michel Temer assume presidência
O impeachment de Dilma Rousseff foi aprovado pelo plenário do Senado Federal em 31 de agosto, com 61 votos favoráveis e 20 contrários. Com isto, Michel Temer tomou posse da presidência de forma efetiva. Temer já vinha atuando como presidente interino desde o início do julgamento do impeachment, em maio, e seu mandato atual vai até 31 de dezembro de 2018. Houve protestos em várias cidades.


Este é um boletim mensal enviado pelo Instituto Clima e Sociedade – iCS.
Caso não deseje receber novamente este boletim, escreva para luiza@climaesociedade.org .